Como montar o Cronograma Capilar?

E agora passando da teoria à prática…

Como montar um cronograma capilar?

Voltando ao primeiro post, é importante recordar as três necessidades básicas do cabelo (hidratação, nutrição e reconstrução) e nesse sentido, adquirir uma máscara específica para cada uma destas etapas.

O champô mais indicado costuma ser o champô que faz o duo com a máscara – mas isto não é imperativo para se obterem bons resultados. Se não quisermos comprar um champô específico para cada etapa do cronograma capilar, podemos utilizar o mesmo champô para as três etapas. Os ativos estão concentrados sobretudo nas máscaras, estas é que são consideradas verdadeiramente o tratamento. O champô da mesma linha da máscara pode potenciar o seu efeito, porque alguns champôs também já têm alguns ativos. Mas não é imprescindível fazer o duo.

(São recomendados três tratamentos – e portanto, lavagens – semanais. Vamos ver mais à frente que as máscaras vão sendo usadas alternadamente, conforme a fase em que estamos).

É importante, de seguida, perceber as necessidades da fibra capilar. O tipo de cronograma capilar adotado vai depender do estado em que o cabelo se encontra. Por exemplo, se pintamos/alisamos/descolorimos o cabelo com alguma frequência e como consequência ele tem tendência a ser um cabelo fraco e quebradiço, devemos insistir na reconstrução. Se o cabelo é seco, crespo e volumoso – vamos perceber melhores resultados se focamos o cronograma capilar na nutrição.

Os cronogramas capilares são feitos com a duração de um mês. Mas a recuperação de um cabelo danificado demora normalmente mais do que isso, pelo que o cronograma adotado deve ser repetido, todos os meses, até o cabelo atingir o estado desejado.

O “cronograma capilar oficial”, que podemos encontrar na internet, sugere o seguinte:

Dia da semana 1 Dia da semana 2 Dia da semana 3
1ª semana Hidratação Hidratação Nutrição
2ª semana Hidratação Nutrição Hidratação
3ª semana Hidratação Hidratação Nutrição
4ª semana Hidratação Nutrição Reconstrução

Se, por exemplo, decidimos lavar o cabelo às segundas, quartas e sextas-feiras, de acordo com este cronograma usamos na primeira semana, na segunda-feira e na quarta-feira a máscara de hidratação, e na sexta-feira, a máscara de nutrição. E por aí fora.

Mas também existe um cronograma capilar recomendado para cabelos danificados (uma vez mais, encontrado em várias fontes na internet):

Dia da semana 1 Dia da semana 2 Dia da semana 3
1ª semana Hidratação Nutrição Reconstrução
2ª semana Nutrição Hidratação Nutrição
3ª semana Hidratação Nutrição Reconstrução
4ª semana Hidratação Hidratação Nutrição

O indicado é fazer um intervalo de dois dias entre cada dia de tratamento, mas não é necessária tanta rigidez. Quem lava o cabelo todos os dias pode adotar o cronograma, e nos dias em que não faz nenhum tratamento, usa o condicionador habitual. Claro que também se podem espaçar mais os dias entre cada lavagem. Depende de cada tipo de cabelo.

Se somos capazes de perceber as necessidades do cabelo, podemos focar-nos nas etapas que este mais necessita, e com a frequência que nos for mais conveniente, evitando assim seguir um cronograma pré-definido.

Finalmente, o ideal é não fazer nenhum processo químico (que acaba por enfraquecer o cabelo) durante a duração do cronograma capilar, se a ideia é recuperar o cabelo!

Anúncios

A Nutrição

A etapa de Nutrição tem como função “alimentar” a fibra do cabelo – as máscaras de nutrição são tratamentos que devolvem os lípidos (a oleosidade) à fibra capilar.

Se o cabelo está muito seco, com frizz, volume em excesso, indefinido e sem movimento, precisa de Nutrição. O resultado será um cabelo sedoso, maleável e pesado.

É importante referir que, estando danificado, qualquer cabelo deverá assumir em algumas etapas do Cronograma Capilar a fase de Nutrição. Contudo, os cabelos mais finos não deverão abusar da nutrição, sob pena de o cabelo se tornar pesado e oleoso.

As máscaras nutritivas são fáceis de identificar, são todas aquelas que contêm na sua composição óleos vegetais (por exemplo óleo de Argão, óleo de Côco) ou manteigas (Karité, etc.).

Algumas máscaras de nutrição:

As máscaras da imagem são:

Redken Smooth Lock Butter Silk

Kérastase Masque Oléo-Relax

Kérastase Nutritive Masquintense  – cabelos grossos

L’Oréal Professionnel Intense Repair

Estas máscaras podem ser compradas em Salões Autorizados, na Pluricosmética e nos websites Lookfantastic e Feelunique (e as imagens também foram retiradas daqui).
Para saber mais sobre os produtos da Kérastase em português, clique aqui e sobre a Redken, também em português, aqui.

A Hidratação

A etapa de Hidratação é provavelmente a etapa mais básica, que vai de encontro às necessidades de qualquer cabelo – esteja ele danificado ou saudável. Seja qual for o caso, a hidratação é um passo sempre necessário. E, conforme indicado no post anterior, é a única das três etapas do Cronograma Capilar que não acarreta nenhum efeito secundário, se feita em excesso.

A Hidratação tem, basicamente, a função de repor a humidade nos fios do cabelo. A falta de água nos fios resulta em cabelos opacos, sem brilho e ressecados. Assim, as máscaras de hidratação possuem nos ingredientes propriedades que devolvem a água aos cabelos – e que, consequentemente, os tornam mais macios.

As máscaras hidratantes devem conter na sua composição ingredientes como extratos botânicos, glicerina, aloé vera ou pantenol (para confirmar isto, devemos ter em conta a listagem de ingredientes no rótulo ou verso da embalagem).

Estes são alguns exemplos das máscaras hidratantes mais recomendadas:

mascaras_hidratacao

L’Oréal Professionnel Lumino Contrast

Kérastase Discipline Maskeratine

Kérastase Cristalliste Luminous Perfecting Masque

Schwarzkopf Bonacure Moisture Kick Máscara

Estas máscaras podem ser compradas em Salões Autorizados, na Pluricosmética ou no website Lookfantastic, com portes de envio gratuitos (e as imagens também foram retiradas daqui).
Para saber mais sobre os produtos da Kérastase em português, clique aqui

Acerca do cronograma capilar…

O cronograma capilar é um tema conhecido há já alguns anos.

Em pesquisas pela internet, pode parecer algo recente – mas quando pesquisamos a fundo este tema, percebemos que já se fala do cronograma há bastante tempo – na internet existem artigos sobre esta rotina capilar desde 2010!

Este conceito surgiu no Brasil, e nada mais é do que estabelecer um plano – um cronograma – de etapas de lavagem e tratamento do cabelo (champô + máscara), sendo que cada dia de lavagem (e já agora, não convém ser diário, para seguir o cronograma conforme manda a regra, o ideal é fazer 3 lavagens por semana) obedece a um tratamento específico, com o objetivo de tornar os cabelos saudáveis, ao repor os elementos que o cabelo vai perdendo ao longo de tratamentos químicos, ou mesmo por ação de outros mecanismos (excesso de secador e ferramentas de calor, escovagens desadequadas, etc.).

Este planeamento deve ir ao encontro das necessidades do cabelo, que são três:

  • Se o cabelo está ressecado, com aspeto baço – fazemos uma hidratação
  • Se o cabelo está sem movimento ou maleabilidade – fazemos uma nutrição
  • Se o cabelo está fragilizado, com pontas espigadas – geralmente por ação de tratamento químicos (pinturas, alisamentos, …) – fazemos uma reconstrução

O cronograma capilar (também encontrado pela internet como CC) tem a duração que nós quisermos. A ideia é seguir um cronograma de lavagens semanais, e ir repetindo todos os meses, até o cabelo atingir o estado desejado. Depois é só fazer a manutenção – já não é necessário seguir um cronograma tão rigoroso.

E os tratamentos podem ser repetidos na semana, conforme fizer mais sentido. Ou seja, se o cabelo está muito danificado, provavelmente faz sentido fazer inicialmente algumas reconstruções seguidas. Mais tarde intercalamos as reconstruções com nutrições e hidratações.

Em síntese, importa realçar que a reconstrução e a nutrição em excesso acabam por produzir o efeito contrário – e em vez de estarmos a tratar o cabelo, estamos a deixá-lo sobrecarregado e sem vida (quanto ao excesso de hidratação, não tem nenhum efeito negativo – a hidratação regular é até recomendada).